Anticoncepcional Acaba com Espinhas – Qual é o Melhor?

anticoncepcional acaba com espinhas

As espinhas são o terror para qualquer pessoa, especialmente nas mulheres vaidosas. Os adolescentes também são alvos dessas inflamações cutâneas, no entanto, as espinhas podem continuar incomodando mesmo na fase adulta. Mas será que realmente o anticoncepcional acaba com espinhas?

Nesse artigo, vamos abordar tudo o que você precisa saber sobre as espinhas e como acabar com elas. Continue lendo.

O que são espinhas?

Já sabemos que qualquer pessoa está sujeita a ter espinhas, ela se manifesta quando os poros são obstruídos pelos folículos. Na parte interior dos poros ficam localizadas as glândulas sebáceas que são responsáveis pela lubrificação da pele e retirada das células mortas, quando há uma produção exagerada de sebo dessas glândulas os poros entopem e acumulam muitas bactérias e sujidades, dessa forma, formam as espinhas.

As espinhas são inflamações com pontas amareladas, elas estão cheias do pus que se formam por causa das bactérias. É nessa hora, que é preciso muita cautela para não seguir os impulsos de ” espremer”, essa ação pode piorar a infecção e deixar marcas na pele.

Por que as espinhas surgem?

O surgimento de espinhas pode estar ligado a vários fatores, porém, a inflamação só ocorre em peles oleosas, por isso, os primeiros sinais começam a surgir na fase da adolescência, mas isso não impede que elas apareçam em todas as idades.

Os responsáveis pelo surgimento de espinhas e acnes são os hormônios masculinos, que estão tanto no organismo feminino, como masculino. São conhecidos como hormônios andrógenos, eles estimulam as glândulas sebáceas e impedem que a oleosidade flua naturalmente ocasionando o entupimento dos poros. As mulheres podem sofrer com essas inflamações na pele na fase devido às alterações hormonais.

Veja outros motivos e saiba por que as espinhas surgem:

  • Problemas hormonais (ovários policísticos e outros distúrbios)
  • Estresse, ansiedade e outras tensões emocionais
  • Utilização de cosméticos muito oleosos
  • Excesso de vitamina do complexo B e IODO
  • Uso da cortisona

Anticoncepcional acaba com espinhas. MITO OU VERDADE?

As espinhas e acnes são divididas em grupos, o grau delas pode variar de 1 a 5 , que são:

  • Grau 1 – Acnes mais leve (pouco inflamatória) – caracterizada por pequenas espinhas.
  • Grau 2 – Acnes pápulo pultolosa – Apresenta inflamações mais avermelhadas, dolorosas e inflamadas.
  • Grau 3 – Acnes nódulo cística – Nódulos internos inflamados, algumas vezes tem pus.
  • Grau 4– Acnes conclobatas – Nódulos inflamados bem próximos um dos outros. Nesse caso, o problema pode gerar cicatrizes.
  • Grau 5 – Acnes fulminante – Aparece de repente e provoca mal-estar na pessoa, mas é bem raro esse caso.

Também existem as espinhas temporárias, causadas por efeito colateral de alguns medicamentos e o uso de cosméticos muito oleosos.

 

anticoncepcional acaba com espinhas

 

A boa notícia para as mulheres nos últimos anos é que o anticoncepcional acaba com as espinhas. Na realidade, algumas formulações ajudam no controle das inflamações da pele eliminado a oleosidade e conseqüentemente diminuindo a incidência das temidas espinhas.

Geralmente, o efeito começa a aparecer após 4 meses de utilização, é claro, que o médico deve ser consultado para avaliar qual medicamento é adequado para cada tipo de acne e espinha.

Anticoncepcional acaba com espinhas. Qual é o melhor?

De acordo com algumas pesquisas, algumas pílulas possuem uma ação mais eficaz no combate aos hormônios andrógenos nas mulheres, o anticoncepcional acaba com espinhas e também com a queda de cabelo, seborréia, excesso de oleosidade na pele e no couro cabeludo e com o crescimento de pêlo no corpo.

Foram constados que alguns hormônios conseguem melhor efeito, são eles:

Anticoncepcional acaba com espinhas – Quando devo usar?

O tratamento de espinhas e acnes deve ser feito primeiramente por um dermatologista, com produtos de uso tópico como cremes, ácidos, loções. Caso, o profissional achar necessário, são aplicados medicamentos orais como antibióticos.

O anticoncepcional acaba com espinhas, mas ele deve ser utilizado somente quando nenhuma das alternativas dermatológicas surtiram efeito, quando a mulher deseja aliar um método contraceptivo ou em casos onde a mulher possui problemas com os hormônios andrógenos como síndrome dos ovários policísticos.

Pílulas contraceptivas alteram os hormônios no corpo feminino, por isso, não podem ser utilizadas de forma indiscriminada. O acompanhamento de um médico ginecologista é essencial para garantir um tratamento eficaz.

As espinhas podem voltar quando parar de usar o anticoncepcional?

Não é indicado utilizar anticoncepcional para acabar com espinhas visando somente esse benefício, existem alguns relatos de usuárias que o problema voltou assim que abandonou o tratamento com pílulas.

Isso realmente pode acontecer, pois a pele fica mais oleosa novamente e surgem as inflamações, o mais correto é manter uma rotina de cuidados que envolvem:

  • Higienizar com sabonetes apropriados para o seu tipo de pele duas vezes ao dia;
  • Usar géis secativos;
  • Utilizar ácidos noturnos para remover as manchas;
  • Evitar cremes oleosos;
  • Nunca usar bronzeador em óleo;
  • Escolher protetor solar com efeito mate;
  • Beba muita água, mantenha-se hidratada;
  • Faça esfoliações na pele para remover células mortas;
  • Não use maquiagens oleosas, já existem algumas marcas mais secas e que utilizam ácidos bons para afastar as espinhas.

Procure ajuda de um dermatologista para acabar com as espinhas. É importante lembrar que o anticoncepcional é contraindicado para mulheres grávidas, lactantes, mulheres que possuem histórico de (trombose, ataque cardíaco, AVC), hipertensas, diabéticas, problemas de circulação sanguínea, entre outros problemas de saúde.

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


sete + vinte =