Anticoncepcional Causa Trombose – Fatores de Risco, O que Fazer?

Anticoncepcional causa trombose

Os relatos de usuárias que tiveram a trombose não param de surgir, existem até grupos que se unem para alertar outras mulheres sobre os riscos dos métodos contraceptivos hormonais. Mas e aí, anticoncepcional causa trombose?

Resolvemos pesquisar sobre isso e vamos relatar nesse artigo todas as informações importantes obtidas. Continue lendo e saiba tudo se o anticoncepcional causa trombose.

O que é Trombose?

A trombose é caracterizada pela formação de um coágulo em uma das veias maiores das pernas e das coxas. O que acontece é que esse nódulo impede a passagem do sangue e causa muito inchaço e dores na região.

Mas, esse coágulo pode trazer mais gravidade para a pessoa quando ele se desprende e vai para o pulmão ocasionando a embolia pulmonar, uma condição grave que pode lesionar o cérebro, coração e os outras regiões do corpo, até mesmo levar a morte.

Existem dois tipos de trombose que são: Trombose venosa e trombose arterial. No entanto, dessas classificações possuem inúmeros subtipos como: Trombose profunda de veia, trombose da veia portal, trombose da veia renal, trombose da veia jugular, trombose cerebral da cavidade venosa e infarto do miocárdio.

O tipo de trombose é definido pela sua origem, ou seja,  pelos fatores que desencadearam o problema.

Quais os sintomas da trombose?

A maioria dos casos de trombose são assintomáticos, ou seja, a pessoa não sente absolutamente nada, mas em alguns podem ocorrer:

  • Inchaço e vermelhidão na região afetada;
  • Dores nas pernas que pioram com o tempo, especialmente nas panturrilhas, pés e tornozelos;
  • Enrijecimento da pele.

Ao primeiro sinal de percepção desses sintomas, deve-se buscar ajuda médica urgentemente.

Anticoncepcional causa trombose? Fatores de risco

Existem alguns fatores de risco que aumentam as chances de uma pessoa desenvolver a trombose, alguns especialistas afirmam a questão da predisposição associada ao sangue, um defeito genético conhecido como trombofilia. Confira:

Fatores de risco da trombose – genético:

Trombofilias – lembra que comentamos sobre isso acima? Esse problema é dado devido algumas alterações nas substâncias sanguíneas que podem interferir na formação dos coágulos. Em algumas situações, aumentam as chances do aparecimento da doença em caso de partos e cirurgias.

May – Thurner – É uma síndrome caracterizada pela compressão da veia ilíaca esquerda por uma artéria, como ela fica presa, o problema causa o estreitamento e a dificuldade de passagem de sangue. Geralmente, a mulher fica sabendo desse problema somente na vida adulta, entre os 20 e  40 anos quando passa a demonstrar muitos sintomas como sensação de peso, dores e inchaço nas pernas.

Fatores de risco da trombose – adquiridos:

  • Tabagismo;
  • Traumas causados por algum acidente de carro, moto ou quedas;
  • Viagens muito longas;
  • Imobilidade por longos períodos;
  • Obesidade;
  • Uso de medicamentos que interferem na coagulação do sangue;
  • Idade ( após os 40 anos os riscos são maiores);
  • Gravidez;
  • Partos e cirurgias;
  • Histórico anterior de trombose ( as chances são aumentadas para 3 vezes);
  • Varizes;
  • Quimioterapias;
  • Reposição hormonal ( estrogênio).

Você quer saber se o anticoncepcional causa trombose? Sim, ele é um fator de risco adquirido. Somente o fato da mulher fazer uso de métodos hormonais as chances de adquirir a doença aumenta em 3 vezes mais, quando associada a algum fator genético como a trombofilia, esse número é 50 vezes maior.

As pílulas modernas são as mais perigosas

Anticoncepcionais modernos tem maior riscos de trombose, as chamadas pílulas de terceira e quarta geração são alvos de pesquisas dentro e fora do Brasil. Vamos citar em nosso País.

Mais de 30% das mulheres que estão em idade fértil utilizam pílulas contraceptivas, geralmente, a mais comuns são as que possuem etinilestradiol e levonorgestrel ( marcas como Microvlar, Level e Nordette) levam essa combinação.

Outras como ciproterona com etinilestradiol também foram estudadas, estas presentes no Selene, Diane 35 e outras pílulas modernas.

 

Anticoncepcional causa trombose

 

As pílulas mais antigas que levam a combinação de etinilestradiol a levonorgestrel, noretisterona ou norgestimato aumentam as chances da mulher desenvolver a trombose em até 150%, já as mais modernas que possuem etinilestradiol a desogestrel, gestodeno, drospirenona ou ciproterona dobram essas chances para 300%.

É claro, que é preciso levar em conta o organismo de cada mulher, por isso, é importante um acompanhamento médico periódico, assim como a realização de exames para acompanhar a saúde e determinar qual é a melhor combinação de hormônios.

As chances do anticoncepcional causar trombose é logo nos primeiros meses de uso da pílula, embora existam riscos mesmo após a adaptação, porém, eles são diminuídos.

Esse estudo serviu para mostrar que nem sempre o mais moderno é a melhor escolha, caso você esteja em dúvida, pesquise e leia a mais a respeito. Debata isso com seu médico e faça a melhor escolha.

Pílulas ” modernas” ” terceira e quarta geração”? Citarei as mais utilizadas:

Pílulas antigas- As mais conhecidas

O que fazer?

O objetivo desse artigo é informar, e não fazer com que as mulheres fiquem desesperadas. A melhor maneira de escolher um método contraceptivo seguro é consultando um médico, realizando exames para diagnosticar a predisposição genética para os riscos da trombose, e ainda avaliar se você é portadora de fatores de favorecem esse problema.

As pílulas monofásicas que utilizam somente a progesterona fazem parte do time de contraceptivos que desencadeiam menos riscos para o desenvolvimento da doença. Os especialistas apontam o estrogênio como o grande vilão e ele está presente no anticoncepcional causa trombose.

O anticoncepcional somente com progesterona pode ser encontrado em formato de pílula ou injetável. Um exemplo de pílula é o Nactali e o Cerrazeti, enquanto que a injeção é o Depo Provera.

Pesquisa e orientação médica são grandes aliados para você encontrar o melhor método contraceptivo para a sua saúde.

 

Fontes em Inglês: 1, 2, 3

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


12 − oito =