Anticoncepcional Natural – Vantagens, Desvantagens e Tipos

anticoncepcional-natural

As mulheres querem evitar a gravidez, mas de uma forma menos agressiva para o organismo. Por isso, a busca por uma vida mais saudável e livre de inchaços, náuseas, vômitos e outros efeitos colaterais mais graves tem feito com que muitas delas saiam em busca de um anticoncepcional natural.

Se você está entre as mulheres que desejam largar os métodos anticoncepcionais hormonais e limpar seu organismo dessas substâncias sintéticas, continue lendo esse artigo, que vamos abordar tudo sobre as vantagens e desvantagens e quais outras formas de prevenir uma gravidez de forma mais natural.

Vantagens e desvantagens do anticoncepcional natural

Algumas pesquisas recentes mostram que no Brasil mais de metade das brasileiras utilizam métodos contraceptivos hormonais e que apenas 20 % consideram o anticoncepcional natural uma forma de evitar a gravidez.

De acordo com esses dados, os especialistas advertem para os riscos do uso dos hormônios artificiais para o organismo feminino, inclusive a OMS (Organização Mundial da Saúde) percebeu que as mulheres que ingerem a pílula por 5 a 9 anos possuem 3 vezes mais chances de adquirirem o câncer cervical do que as mulheres que não utilizam métodos hormonais.

Estudos em outros países

Outro estudo, agora feito em Londres, diz que a cada 100 mulheres que usam pílulas contraceptivas por mais 10 anos, 50% possuem riscos de câncer de mama. Detalhe que esse risco só é reduzido após 10 anos de interrupção da pílula.

Mediante todos os esses riscos e mais alguns como propensão para o acidente vascular cerebral, trombose, embolia pulmonar, entre outros problemas de saúde a mulher está em busca de opções para evitar a gravidez menos agressivas ao corpo. Confira agora, quais as vantagens e desvantagens do anticoncepcional natural:

Vantagens do anticoncepcional natural

  • A liberdade, pode-se dizer que toda mulher quer ficar livre dos efeitos colaterais causado pelas pílulas contraceptivas hormonais, seja eles dores de cabeça, náuseas, inchaço ou a pressão que uma usuária sofre com aumento de riscos de trombose, câncer (cervical e de mama), AVC, problemas cardíacos, entre outros;
  • Volta da fertilidade – Quantas vezes você já ouviu falar de alguém que tomou pílula ou fazia injeção contraceptiva e parou para engravidar e não conseguiu facilmente? Pois, isso pode acontecer com usuárias de métodos hormonais devido as alterações que o medicamento faz no organismo feminino. Em alguns casos, pode demorar para normalizar os hormônios. Já com o anticoncepcional natural, a mulher pode controlar a fertilidade e engravidar de uma forma planejada;
  • Através do anticoncepcional natural, a mulher conhece melhor o seu organismo, período fértil e quando vai ovular, ou seja, esse método promove o autoconhecimento no sistema reprodutor feminino.

Desvantagens do anticoncepcional natural

  • A mulher que opta pelo anticoncepcional natural precisa ter mais atenção, é um grande exercício de autoconhecimento para saber quando é seu período fértil;
  • Alguns métodos naturais possuem maior taxa de falha se não forem levados muito a sério, especialmente a tabelinha e o controle da temperatura basal;
  • Descontrole do ciclo menstrual e o aumento de sintomas da TPM;

Tipos de anticoncepcional natural

A decisão de deixar de usar métodos hormonais pode ser muito difícil, no entanto, a ação traz inúmeros benefícios para a saúde feminina, é claro que cada caso deve ser estudado pela mulher e seu ginecologista já que algumas ingerem as pílulas para controlar outros problemas referente ao ciclo menstrual ou a diminuição dos hormônios andrógenos.

 

1- Tabelinha

anticoncepcional-natural

 

Confira os mais importantes tipos de anticoncepcionais naturais existentes no mercado:

1- Tabelinha

Esse é um dos métodos mais antigos que existe, na época de nossas avós elas utilizavam essa forma para evitar filhos. Para dar certo, é preciso muito controle e atenção nos dias férteis que acontecem na metade do ciclo.

Na internet já existem calculadoras que fazem a conta automaticamente, a mulher só precisa ficar atenta nos dias corretos que aconteceu sua última menstruação, é um exercício de autoconhecimento, pois a maioria das mulheres não sabem informações básicas sobre o seu período menstrual.

Para as mulheres mais regradas e com ciclo menstrual regular esse método dá certo, no entanto, há mais riscos de falhas quando não se faz um cálculo adequado.

2- Temperatura basal – NaturalCycles

Quando a mulher entra no período fértil, o corpo passa por uma variação na temperatura, geralmente de 1 grau. Nesse método, é preciso medir a temperatura corporal diariamente, especialmente na metade do ciclo, caso esteja elevada significa que se a mulher tiver relações nesse período, ela pode engravidar.

Antes da ovulação, a temperatura do corpo varia entre 36,20 a 36,50, no período fértil é acrescido 1 grau, ou seja, 37,20 a 37,50. Entretanto, é preciso lembrar que outras condições de saúde podem elevar a temperatura do corpo. Fique atenta!

Já existem aplicativos de celular que podem ajudar a mulher a ter controle do seu período fértil através da medição da temperatura (NaturalCycles).

3- Método da ovulação Billings

Esse é um dos métodos anticoncepcionais naturais menos utilizados, pois se baseia na avaliação do muco do colo do útero. É preciso que a mulher perceba a mudança, possíveis corrimentos com espessura transparente e gelatinosa, em alguns casos, a lubrificação da vagina fica favorecida.

Em muitos casos, isso passa desapercebido pelas mulheres, por isso, não é considerado uma forma segura de evitar a gravidez.

4- Coito interrompido

O ato de tirar o pênis da vagina antes de ejacular é utilizado como anticoncepcional natural por muitos casais, no entanto, pode ser arriscado, uma vez que o órgão masculino pode carregar espermatozóides na secreção mesmo antes de ejacular.

5- DIU de cobre

Esse dispositivo em forma de T é colocado na cavidade uterina, ele é livre de hormônios, pois libera o cobre para evitar que os espermatozóides cheguem no local. O DIU pode ficar no corpo da mulher por 5 ou 10 anos, mas é necessário fazer exames anuais para avaliar se está bem posicionado.

Nesse caso, é preciso falar com o ginecologista para saber se a mulher pode fazer uso do dispositivo.

6- Diafragma

Ele é feito de látex, bem flexível e funciona como uma barreira para o sêmen. O diafragma é colocado dentro da vagina e deve ser indicado pelo médico de acordo com tamanho, também não pode ser usado por todas as mulheres como as virgens, alérgicas ao látex e quem possui alguma doença no útero.

A maior dificuldade é colocar adequadamente, pois é a própria mulher que faz isso no período recomendado.

7- Preservativo

Esse é o anticoncepcional natural mais seguro, já que além de evitar a gravidez, ele livra a mulher de doenças sexuais transmissíveis. Ele é encontrado nas versões com e sem látex e espermicidas.

Agora que você já conhece alguns métodos anticoncepcionais naturais, faça a sua escolha e programe a sua gravidez com responsabilidade. Cuide-se!

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


doze − 10 =