Diafragma – Espermicida, Métodos Conceptivos e Anticoncepcionais

diafragma

A mulher moderna está buscando novos métodos para prevenir a gravidez. Antigamente, a pílula anticoncepcional representava a maior porcentagem da escolha feminina, no entanto, hoje em dia outras opções estão sendo avaliadas devido ao medo dos efeitos colaterais dos métodos que utilizam hormônios.

O diafragma, é um método muito antigo, mas que está voltando a ser alvo de discussão em grupos de mulheres que preferem não utilizar hormônios como prevenção.

Nesse artigo, você vai saber tudo sobre o diagrama, como usar, vantagens e desvantagens, efeitos colaterais, contra indicações, entre outras informações. Continue lendo…

O que é e para que serve o diafragma

O diafragma é um método criado no século XIX pelos alemães, no entanto, chegou ao Brasil no final dos anos 80. O dispositivo possui formato de cúpula rasinha, é feita de silicone e funciona como um método de barreira.

O objetivo do componente é impedir a passagem do espermatozóide e evitar a fecundação, por isso, o diafragma precisa cobrir o útero.

O advento da pílula fizeram que esse dispositivo de barreira fosse esquecido, já que alguns especialistas afirmam que ele possui 94% de eficácia, enquanto que a pílula anticoncepcional 99%.

Diafragma – Como usar?

É a própria mulher que deve inserir o diafragma, para isso, ela deve seguir os seguintes passos:

1º – O diafragma tem até 6 tamanhos diferentes). O médico é quem mede de forma correta. Inclusive se a mulher engordar 5 kg é preciso refazer a medição.

2º – Escolher uma posição confortável ( deitada com uma perna levantada, agachada, em pé com uma perna levantada);

3º – Dobrar o diafragma como se fosse um 8 para facilitar a introdução na vagina;

4º – Introduzir na vagina e empurrar até cobrir o colo do útero ( igualmente como colocar um absorvente interno);

Em alguns casos, o ginecologista pode orientar a mulher na utilização de algum espermicida juntamente com o diafragma, isso para garantir mais proteção. O diafragma pode ser inserido 6  horas antes da relação sexual e retirado até 6 horas depois. Não pode passar desse prazo de retirada para não haver infecções vaginais.

O diafragma não é descartado. Ele pode ser lavado com água e sabão neutro e secado de forma natural com uma toalha. Guarde na caixa original para ser usado novamente.

Diafragma – Vantagens e desvantagens

As mulheres tem o direito de buscar a melhor alternativa para evitar a gravidez, por isso, ela deve avaliar de forma criteriosa os riscos e os benefícios. Confira:

Vantagens

  • A mulher que busca outros métodos que não sejam hormonais podem contar com esse aliado para evitar a gravidez, pois o diafragma é livre de hormônios;
  • Praticamente pode ser utilizado por todas as mulheres, pois não tem efeitos colaterais;
  • É muito prático de aplicar, como se fosse um absorvente interno;
  • Não é invasivo;
  • Não altera a fertilidade, se a mulher quiser engravidar, basta interromper o uso;
  • É de silicone, não causa alergia como o látex;
  • Não faz mal para a saúde;
  • O SUS ( Sistema Único de Saúde) fornece o diafragma gratuitamente;

O diafragma é um método contraceptivo econômico, já que ele tem uma durabilidade de 3 anos de acordo com as informações na caixa do fabricante. Entretanto, ele exige cuidados específicos com o produto, como a correta limpeza com água e sabão e o armazenamento na caixinha para evitar que sofra algum dano.

diafragma-metodo-anticoncepcional

Desvantagens

  • Deve ser bem inserido para cobrir o útero;
  • Há mais chances de falha quando comparado com a pílula e o DIU;
  • Não protege contra doenças sexualmente transmissíveis;
  • Não pode ser usado no período menstrual, pois a retenção do sangue pode provocar infecções graves no útero;
  • Pode incomodar na hora do ato sexual quando mau colocado, além da eficácia ficar comprometida;
  • É requerido o uso de um espermicida junto com o diafragma, embora essa ação não tenha nenhuma comprovação científica que realmente pode colaborar para aumentar o grau de eficácia do anel;

OBS: A OMS ( Organização Mundial da Saúde) sugeriu que o nonoxynol-9 ( espermicida associado ao diafragma) deixe de ser utilizado, pois pode causar irritação na parede vaginal e nos casos mais graves lesões.

Efeitos colaterais do diafragma

As reações adversas com o uso diafragma são muito raras, a maioria das mulheres que utilizam não sofrem nenhum efeito negativo. No entanto, pode ocorrer irritação na vagina, alergia ou infecção urinária.

Contra indicações do diafragma

O diafragma pode ser utilizado por praticamente todas as mulheres, no entanto, em casos raros o seu uso não é recomendado, por exemplo:

  • Rotura e retroversão severa no útero
  • Tônus muscular da vagina com alguma deficiência
  • Mulheres que possuem dificuldade em colocar e retirar o dispositivo

Quando a mulher decidir utilizar o diafragma como método de prevenção de gravidez, é essencial que ela busque ajuda de um médico ginecologista que entenda do assunto. Algumas mulheres se queixam que inúmeros profissionais da saúde não conseguem passar muitas informações sobre essa opção contraceptiva.

Por isso, é ideal que a mulher se informe, pois é necessário fazer a medição da vagina para adquirir o diafragma na medida correta para o órgão genital. Os tamanhos podem variar de 60 a 85 mm.

Um boa dica é que a mulher treine bastante a inserção e retirada do diafragma antes de utilizá-lo como método contraceptivo. Assim que ganhar habilidade  e se sentir segura, poderá substituir a forma de evitar a gravidez atual e ficar livre de hormônios.

Imagens-     arevistadamulher.com.br             yavahitna.com.ua

Outros Assuntos:

[pt_view id="3d29484fdi"]

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


quatro − dois =