DIU – Como colocar, Vantagens e Desvantagens, Cobre e Engorda?

diu

O dispositivo intrauterino (DIU) é um método contraceptivo muito eficiente para evitar a gravidez, ele é inserido na cavidade uterina sendo capaz de proteger a mulher pelo período de 5 a 10 anos, dependendo da indicação médica.

Nesse artigo, vamos abordar tudo sobre o DIU, tipos, como funciona, como colocar, efeitos colaterais, contraindicações, vantagens e desvantagens.

Tipos de DIU e como funcionam – Cobre e Hormonal

Existem dois tipos de DIU, o de cobre (sem hormônios) e o DIU hormonal, mais conhecido como SIU.

DIU de cobre

O material utilizado na confecção do dispositivo é livre de toxidade, seu formato em T atua através de uma inflamação no endométrio, desse modo, as células ocupam o tecido e fazem com que o ambiente fique desfavorável para o espermatozóide.

O DIU de cobre pode ser utilizado por até 10 anos (o que possui formato em T), já o que possui o formato de ferradura, até 5 anos.

DIU hormonal

O dispositivo de hormônio, chamado de SIU (Mirena) possui o formato de Y, no entanto, no momento da implantação ele assume o formato de T. O hormônio liberado é a progesterona que atua afinando o endométrio para dificultar a implantação do óvulo e também espessando o muco cervical para auxiliar no deslocamento do espermatozóide.

O DIU hormonal dura 5 anos.

Como colocar

O DIU exige a experiência médica para ser colocado na cavidade uterina, mas antes disso, o profissional vai solicitar todos os exames ginecológicos para saber se a mulher possui algum problema no útero, como miomas ou pólipos.

O dispositivo precisa ser bem posicionado para evitar incômodos no corpo da mulher e também não alterar a sua eficácia.

Após os exames, a colocação é um procedimento muito simples, é feita no consultório médico, sem nenhuma anestesia. Geralmente, o melhor período para inserir o dispositivo é na fase menstrual devido ao dilatamento do útero.

Depois de inserido, a mulher deve retornar no consultório para avaliação na próxima menstruação, outros retornos serão avaliados pelo médico. A princípio podem ser sentidas algumas dores, por isso, são receitados analgésicos.

Eficácia 

Os dois tipos de DIU possuem baixos riscos de falha, o de cobre 0,8% e o de hormônios (Mirena) 0,2%. São mais eficazes se comparados com as pílulas anticoncepcionais que possuem 1% de chances de falha.

A porcentagem de eficácia do DIU é comparada com a laqueadura tubária, conhecida como ligadura de trompas, um procedimento de esterilização para mulheres.

Vantagens e desvantagens

Tanto o DIU de cobre como o hormonal (SIU) apresentam vantagens e desvantagens, a mulher deve decidir qual é o melhor método de acordo com a sua condição de saúde.

Vantagens

  • O DIU de cobre não possui hormônios, portanto, não há riscos de trombose e outras doenças como AVC, ataque cardíaco e efeitos colaterais;
  • Tanto o DIU de cobre como o SIU Hormonal são extremamente práticos e de longa duração;
  • Não tem risco de esquecimentos, como é o caso da pílula contraceptiva;
  • Não é uma barreira no contato íntimo como o preservativo;
  • A fertilidade não é afetada, assim que o dispositivo for retirado e mulher poderá engravidar;
  • É possível conseguir o DIU de cobre gratuitamente através do Sistema Único de Saúde (SUS).

Desvantagens

  • Pode ocorrer alguma infecção no útero;
  • Não protege contra doenças sexualmente transmissíveis;
  • O DIU de cobre pode promover menstruações mais longas, com isso, a ocorrência de anemia tende a ser maior;
  • Há riscos de gravidez ectópica;
  • Nos primeiros 3 meses pode acontecer a expulsão do dispositivo, é raro, no entanto, a mulher deve estar atenta se o DIU for expelido para adotar outro método contraceptivo;
  • Em casos mais graves, pode haver perfuração uterina havendo necessidade de uma remoção cirúrgica.

Efeitos colaterais 

O DIU de cobre pode ocasionar um período menstrual mais longo e com mais dores, no entanto, esses sintomas são nos primeiros meses após a colocação do dispositivo.

 

diu-efeitos

 

No caso do dispositivo intrauterino hormonal podem ocorrer redução do fluxo sanguíneo até sua ausência. Além de outros sintomas como dores de cabeça, sensibilidade mamária, retenção de líquidos, náuseas, vômitos, cistos ovarianos, entre outros.

Contraindicações 

Antes de colocar o dispositivo a mulher deve procurar orientação médica, pois, nem todas podem usá-lo. Confira:

  • Mulheres com histórico de infecção pélvica;
  • Portadoras de sangramento vaginal não diagnosticado;
  • Mulheres com úteros de tamanho anormal;
  • Portadoras de problemas cervicais, endometriais e cancro no ovário;
  • Mulheres com problemas cardíacos;
  • Mulheres com mioma e pólipos.

DIU de cobre engorda?

O dispositivo de cobre não oferece nenhuma alteração corporal, ou seja, não engorda e não emagrece, pois ele não possui substâncias que são expelidas na corrente sanguínea. Entretanto, o DIU hormonal (SIU) pode causar retenção de líquidos causando alterações de peso devido ao inchaço ocasionado pelos hormônios.

Sobretudo, isso não é uma regra, muitas mulheres utilizam hormônios e não sofrem nenhuma alteração no peso corporal. Outros fatores podem contribuir para o ganho de peso, como metabolismo, estilo de vida e ansiedade.

Caso, a mulher tiver mudanças drásticas de peso, é indicado buscar orientação médica para que sejam investigadas as causas. O DIU se mostra uma excelente opção contraceptiva, especialmente o de cobre que pode ser utilizado pelas mulheres que possuem intolerância à métodos hormonais.

Se a mulher estiver utilizando o dispositivo intrauterino e resolver engravidar, basta informar ao seu médico para providenciar a remoção do dispositivo, a fertilidade volta rapidamente não importando o tempo de uso.

 

 

Outros Assuntos:

[pt_view id="3d29484fdi"]

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


quinze − sete =