Pílula do Dia Seguinte – Como tomar, Atrasa a Menstruação – Engorda?

pílula-do-dia-seguinte

A pílula do dia seguinte é mais uma opção para evitar a gravidez, no entanto, ela deve ser usada somente como uma emergência, ou seja, em casos de esquecimentos do preservativo ou rompimento do mesmo.

O uso indiscriminado da pílula do dia seguinte pode resultar em reações adversas e riscos de falhas. Entenda como funciona esse método contraceptivo, modo de usar e seus efeitos colaterais.

Como funciona

A pílula do dia seguinte é produzida com uma grande carga hormonal, geralmente o levonorgestrel que é uma progesterona sintética que inibe a ovulação e impede que o espermatozóide fecunde o óvulo.

Entretanto, podemos dizer que o principal objetivo da pílula do dia seguinte é impedir a ovulação, por isso, existe um prazo limite para ingerir o medicamento.

É importante alertar que esse método contraceptivo altera o ciclo menstrual, por isso, a maioria das usuárias relata que a menstruação atrasa em até uma semana da data prevista e outros casos, ela antecipa.

Como tomar 

A forma de ingestão da pílula do dia seguinte é muito importante para determinar sua eficácia, geralmente, ela é vendida em embalagem com dose única ou com 2 comprimidos.

A embalagem que possui dois comprimidos deve ser ingerida em um intervalo de 12 horas de cada uma. O prazo máximo para a ingestão da pílula é de até 72 horas após a relação sexual, após esse prazo, ela não funciona.

Especialistas recomendam que a pílula do dia seguinte não pode ser ingerida de forma corriqueira, pois a sua eficácia é reduzida. É indicado utilizar somente 1 vez ao ano, pois é apenas um método emergencial.

Para se prevenir da gravidez de forma habitual, a mulher deve procurar um método contínuo mais seguro e que não provoque tantos efeitos colaterais no organismo. É sempre bom lembrar que a pílula do dia seguinte não protege contra doenças sexualmente transmissíveis.

Pílula do dia seguinte atrasa a menstruação

A ingestão da pílula do dia seguinte pode atrasar a menstruação, isso porque a carga hormonal é muito alta para impedir a ovulação. No entanto, isso varia em cada organismo, o atraso ou o adiantamento não é uma regra.

 

pilula-dia-seguinte-como-tomar

 

Geralmente, a menstruação vem depois de uma semana de ingestão da pílula do dia seguinte, mas ela poderá atrasar alguns dias. Caso esse atraso supere 4 semanas é importante se certificar que não ocorreu a gravidez.

Eficácia da pílula do dia seguinte

Como método emergencial, esse medicamento possui um prazo limitado para ingestão, que é de 72 horas, ou seja, 3 dias, mas alguns especialistas dizem que se passar desse prazo ainda é possível obter taxas de sucesso.

  • Eficácia de 95% quando ingeridos nas primeiras 24 horas do ato sexual;
  • Eficácia de 85% entre 32 e 48 horas;
  • Eficácia de 58% entre 49 e 72 horas;
  • Eficácia de 15% após 72 horas até 120 horas.

Foram notados que se a mulher ingerir mais de 1 vez ao ano a pílula do dia seguinte com espaçamentos curtos de um ciclo e outro, a eficácia pode ser reduzida. Além disso, alguns estudos mostram que o peso da mulher (IMC maior do que 30) também pode interferir na contracepção, mas não existe nenhuma comprovação disso.

Efeitos colaterais da pílula do dia seguinte

Apesar de fazer a ingestão de apenas 1 ou 2 comprimidos da pílula do dia seguinte, ela pode ocasionar muitos efeitos desagradáveis no organismo da mulher. A alta concentração dos hormônios nesse medicamento são os grandes responsáveis por esse processo de ” bagunça hormonal”. Portanto, ela pode causar:

  • Ciclo menstrual desregulado;
  • Náuseas e vômitos;
  • Fadiga;
  • Dores de cabeça;
  • Escapes (sangramento fora do período menstrual);
  • Sensibilidade nas mamas;
  • Distúrbios gastrointestinais;
  • Dores abdominais;
  • Inchaços.

Contraindicações da pílula do dia seguinte

Esse medicamento não pode ser ingerido por todas as mulheres, especialmente as que estão amamentando, pois, o excesso de hormônios pode passar para o leite do bebe. Portadoras de outras condições de saúde como obesidade, pressão alta, trombose e histórico de câncer, AVC e problemas cardíacos devem ter cuidado com a ingestão da pílula do dia seguinte.

Mulheres fumantes devem evitar qualquer método contraceptivo a base de hormônios. A pílula que possui estrogênio funciona como vasoconstritor, ou seja, ela contrai os casos sanguíneos e a nicotina presente no cigarro também realiza essa função dando vazão para sérios riscos a saúde como o AVC e a trombose quando utilizados juntos.

A pílula do dia seguinte engorda?

O fato é que muitos especialistas afirmam que esse medicamento pode trazer mais riscos do que benefícios, a super dosagem da pílula do dia seguinte confere alterações funcionais no organismo e fazer muito mal para a saúde.

Não existe nenhuma comprovação que a pílula do dia seguinte engorda, o que pode acontecer é uma retenção de líquidos que fazem a mulher inchar. Afinal, a ingestão de hormônios para evitar a gravidez nesse caso é abrupta e não pode ser feita com freqüência.

Apesar dos riscos a saúde, há chances de insucesso nesse método, é possível que mesmo ingerindo a pílula do dia seguinte a mulher engravide, afinal, não se trata de um método de contracepção, mas sim, de emergência e o organismo da mulher não tem preparo para uma dose altíssima de hormônios.

Para prevenir a gravidez, é importante que a mulher tenha bom senso e busque um método seguro, pois existem vários no mercado, inclusive naturais. O uso da pílula do dia seguinte é esporádico e deve ser avaliado por um ginecologista.

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


4 × 2 =